Joffre

Lapso de Memória - UOL Blog

Lapso de Memória


29/03/2008


Escolhas

 


Escolhas



Quando não havia mais justificativas certas
Minha vida foi transformada em algo maior
No momento que o caminho estava escuro
Fui levado sem querer para melhor estrada


Escondi do mundo meus desejos secretos
Joguei no time que a maioria tem que jogar
Mas depois de muito andar não me achava
Fiquei trêmulo cercado por minhas dúvidas


Havia trilhas e atalhos que sempre atraiam
Por vezes escolhi aquela que me marcava
No começo o entusiasmo me deixava cego
Mas aos poucos a luz mais forte me guiava


Sempre fui levado de uma linha para outra
O que me enfeitiçava eram as frases curtas
Que causavam um efeito imediato no corpo
Deixando uma sensação de certeza no céu


Quando seguia pela nova direção solitária
Fincava os meus pés sem receio no chão
Tendo certeza que escolhera corretamente
Mas os medos anteriores eram revelados


Seguia por um caminho sobre as nuvens
E quando me dava conta elas dissipavam
Sem deixar tempo para poder me segurar
Caía sem ter como pousar em segurança


Então partia em direção a um outro sentido
Buscando nas pessoas erradas uma certeza
Mas a cada nova frustração me machucava
Como se o meu corpo não suportasse mais


Mas a tempestade dos dias normais acabou
O igual que procurava na maioria não achei
Resolvi mudar minha direção mais uma vez
Seguindo um instinto que consome o meu ar


Vejo na minha frente um caminho ensolarado
Onde a dificuldade é apenas mais uma pedra
A direção é seguida somente por uma minoria
Mas no fim da estrada existe uma recompensa


Seguirei sem medo com meus olhos fechados
Nadando contra a correnteza e contra maioria
Acreditando no instinto que brota do meu peito
Para conquistar tudo o que eu sempre quis ter.

Escrito por Joffre Cardoso às 12h40
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

20/03/2008


Pele Íntima

 


Pele Íntima



Ela me tem por completo
Arranca minha pele íntima
Devora meu corpo desnudo
E sufoca as minhas palavras


Tem o dom de me conquistar
A arte de conhecer meu sabor
O tom de analisar meus gemidos
O talento de saber minha fraqueza


Ela se compõe com meus instintos
Aparece quando estou sem ninguém
Surge quando o desejo me consome
Domina quando não tenho mais forças


Seu olhar é composto de sensualidade
Suas mãos armas de minha devoção
O seu gosto eu desvendo aos poucos
Mas o sabor que procuro ela esconde


Entre suas pernas está minha alucinação
Com suas palavras surge minha inspiração
É a sereia que existe e me afoga aos poucos
Possuindo a tatuagem gravada na sua nuca


Nunca fui capaz de olhar em outra direção
Meu olhar foi confiscado por sua sensualidade
Humilhado por suas inúmeras vontades inexatas
Conquistado por suas pernas que me embriagam


Ela tem o sabor que procuro na madrugada
O brilho que ilumina no meio da escuridão
A pele que camufla sua vaidade desvairada
Uma educação que irrita de tanta perfeição


Mas na cama todas as barreiras são rompidas
Os extremos mudam e seguem a intimidade
O gosto do corpo é transmitido pela boca
E o seu cheiro desperta na pele a tentação


Sou escravo dos carinhos sem qualquer medida
Amante sem preocupação com olhares e vozes
Devoto do corpo que alucina os gemidos latentes
Prisioneiro da vontade que tenho na mente ardente.

Escrito por Joffre Cardoso às 02h42
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

14/03/2008


Intensa

 


Intensa



Meus sonhos são feitos quando desenho nas nuvens
Tenho a impressão que minha normalidade é anormal
Pois encontro poesia em formas que se espalham no céu
Ou em estrelas que se formam nas madrugadas em branco


Rabisco linhas unindo os cometas que cruzam o espaço
Tenho como problema achar lógica onde não há regras
Contar imagens que se formam em um piscar de olhos
E relatar minhas miragens de uma forma compreensível


Às vezes acho que o meu modo de sentir é exclusivo
Pois as sensações são transmitidas por minha pele
Sem nexo com a realidade que outros olhos relatam
Sigo em passos quando a maioria corre sem sentido


Meus olhos vêem aquilo que não consigo descrever
E se pudesse talvez não fosse tão belo quanto eu vejo
Por isso sonho acordado quando o silêncio me domina
E procuro alguém que possa entender o que eu sinto


Tiro os pés do chão quando meus pensamentos chegam
Sou levado para outro tempo em algum lugar secreto
Onde o limite não é imposto pelas arestas da realidade
E somente lá consigo encontrar meus desejos perdidos


A intensidade é a minha morada nos dias da semana
As emoções estruturam os alicerces de minha história
Sigo sem medo quando o desconhecido se apresenta
Mas recaio toda vez que meu coração entra em lapso


Sou escravo de um sonho que me leva aonde quero
E cobiço lugares que não sei pronunciar corretamente
Acompanho os raios do sol em alguma nova direção
E sempre me perco quando acho que encontrei a rota


Meu caminho é diferente mas continuo sempre em frente
Nos momentos de dúvida olho para as estrelas douradas
Traço alguma linha imaginária entre as curvas do destino
Encontro um norte e prossigo sem ter medo da escuridão


Procuro um castelo que tem o mar como jardim principal
E a verdade que subtraia todas as mentiras que conheço
Em algum momento sei que vou encontrar o meu destino
Mas até lá continuo me sentindo totalmente longe de casa.

Escrito por Joffre Cardoso às 22h58
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

05/03/2008


10.000 Visitas

 


10.000 Visitas



Já sorri
Já chorei
Já sonhei
Já desejei


Passei por aqui muitas vezes
Eu mostrei lágrimas e sorrisos
Transformei a dor em palavras
E os meus desejos em verdade


Fui criança por alguns instantes
Adulto inconformado por horas
Pessoa perdida nas madrugadas
Mas aqui eu sempre me encontrei


As palavras mostram minha vida
Idealizam meus sonhos secretos
Contêm as marcas do meu corpo
Expressam os meus sentimentos


Por isso aqui é meu refúgio seguro
Conto minhas verdades e mentiras
Sem o medo de ser julgado culpado
Crendo que nunca serei condenado


Sigo com as frases que se formam
Conhecendo pessoas iguais a mim
Que procuram em um novo mundo
A extensão de seus pensamentos


Compartilho as cores do anonimato
Enxergo brilho nos textos que releio
Sonho como meus amigos escritores
Que têm na veia o vício de escrever


Eu viajo pela mente dos meus leitores
Trago as sensações que eles possuem
Sou incentivado por seus comentários
E muito grato pelas suas 10.000 visitas.

Escrito por Joffre Cardoso às 20h09
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Perfil

Joffre Cardoso


Meu perfil
BRASIL, Nordeste, NATAL, Homem, de 26 a 35 anos
MSN - joffrecardoso@yahoo.com.br

Histórico